HISTÓRICO
 


..........O “Lar Bom Pastor de Ivagaci e Escola Profissional”, conforme ata n° 01, foi fundado no dia 27 de junho de 1971, com a presença de 40 (quarenta) associados fundadores, estando, desde então, em pleno e regular funcionamento.
Inicialmente, funcionou somente o lar, contando desde logo, com 13 (treze) menores internados, vindos dos municípios de Santa Rosa, Três de Maio, Ijuí, Santo Augusto e Tucunduva.
Conforme consta na Ata de Fundação.

..........Foi eleito como primeiro presidente da entidade o Pastor Missionário KURT REDMANN, missionário enviado pela missão “Mission Link”, o qual desde aquela data, vinha sendo reeleito sucessivamente como presidente até o ano 2006. No período de 1997 a 2005, a entidade foi administrada por um filho da casa, Sr. CLAUDENIR DAL ROSS.
Atualmente, empossado em 2006 como presidente, o trabalho vem sendo dirigido pelo filho do Missionário Kurt Redmann o Pastor Missionário RANDY KURT REDMANN (ex-aluno da SETREM) que representa o órgão internacional de assistencia social canadense “HGS”, o Sr. Redmann reside no Brasil com sua família, dando continuidade aos trabalhos, recaindo a administração por conseguinte, sob sua responsabilidade até esta data, exceto em suas ausências, quando, então, a administração é desenvolvida pelos respectivos substitutos.



..........Cumpre salientar que a fundação do Lar Bom Pastor foi possível graças ao espírito humanitário do povo de Ivagaci, especialmente dos associados do Hospital de Caridade Santa Terezinha, que, sob a iniciativa dos Srs. Harry W. Nagel e Iloi Schons, respectivamente Presidente e Secretário, doaram todo o patrimônio do antigo referido hospital possibilitando, assim, desde logo, o funcionamento do Lar Bom Pastor.

..........Tais instalações, embora construídas para outras finalidades (hospital), muito contribuíram para o funcionamento, até a construção das novas instalações, cuja inauguração deu-se em 30 de Novembro de 1980. estas novas instalações constam de um prédio de alvenaria com dois pisos, com uma área total de 988m², em cuja inauguração estiveram presente, alem de inúmeras autoridades regionais, executivas, legislativas, judiciárias, militares e eclesiásticas, o Exmo Sr. Secretario do Trabalho e Ação Social, Dep. Augusto Trein, representando o Exmo Sr. Governador do Estado.


..........Como era previsto estatutariamente, a partir de 1984, passou a funcionar a Escola Profissional, anexa ao lar, fabricando, inicialmente, artigos de marcenaria, funilaria, serigrafia, cujos produtos eram vendidos em quase todo o Estado do Rio Grande do Sul e parte dos Estados de Santa Catarina e Paraná. Esta Escola funcionava em outro prédio, construído especialmente para este fim, com 3 pisos, com uma área total de 720m² , cuja inauguração deu-se em 11 de Novembro de 1984.

..........No ano de 1999, foram desativadas as atividades acima mencionadas, pois estes serviços não vinham dando resultados financeiros positivos, deixando a escola profissionalizante no vermelho desviando assim sua principal função que era repassar os lucros para o atendimento dos internos.
Tratado em Assembléia Geral com os Associados, a Escola Profissionalizante então tomou outro rumo; no mês de Maio de 1999, começou a funcionar a Malharia, que hoje conta com máquinas eletrônicas de tecelagem.

..........O Lar Bom Pastor de Ivagaci, felizmente, tem sido acolhido pela comunidade regional, recebendo auxilio de Alimentação e Vestuário para os meninos albergados de clubes de serviços, associações, empresas, escolas, e o público em geral.
Da mesma forma, no decorrer desses 40 anos de funcionamento, temos certeza que o Lar Bom Pastor de Ivagaci muito contribuiu para a solução, em nossa região do problema do menor carente, pois centenas de meninos que outrora não tinham Lar, foram acolhidos pelo L.B.P. recebendo todo o amparo material, educacional, moral e espiritual. Atualmente os alunos que encontram-se internados e os demais que já deixaram a entidade estão hoje bem encaminhados profissionalmente, trabalhando nas mais diversas profissões, em varias cidades de nosso Brasil, porém sempre em contato com a direção do Lar, pois não esquecem o carinho recebido dos mesmos.
Os que permanecem internados participam de atividades profissionalizantes como: tecelagem, horticultura, e pecuária desde alem das atividades escolares normais, desenvolvidas nas Escolas Estaduais no Município.